fbpx

Homeopatia veterinária: saúde e qualidade de vida para seu bichinho

Desde muito cedo Talita Thomaz Nader (foto abaixo) sabia o que queria fazer quando crescesse: atuar na área da saúde. Ela ainda não sabia se seria médica, farmacêutica, veterinária…, mas sua grande afinidade com os animais e o fato de seu pai ser veterinário contribuíram para sua escolha. Em 2003, Talita se formou médica veterinária. Pouco tempo depois, em 2005, depois de realizar um curso de especialização, passou a atuar com homeopatia veterinária. Desde então, seu encantamento por essa ciência e sua dedicação ao trabalho só crescem. Tanto é assim que Talita, que hoje é presidente do Instituto Homeopático e de Práticas Integrativas, costuma dizer que a homeopatia tem sido o pilar de toda sua trajetória profissional e até mesmo pessoal.

Conversamos com essa especialista sobre os benefícios da homeopatia veterinária, os medicamentos disponíveis, sua aplicação em casos crônicos e agudos (como o uso para alergia e vômito) e sobre como a homeopatia veterinária pode garantir saúde e qualidade de vida para os animais.  Outros temas discutidos foram os desafios dessa ciência e as dificuldades na prática clínica. Confira

Ao final da entrevista, veja também um link para PDF da Embrapa, sobre homeopatia veterinária.

Por que decidiu trabalhar com homeopatia veterinária?

Assisti uma palestra de uma médica veterinária homeopata que apresentou o uso da homeopatia em rebanhos leiteiros – na produção de leites e queijos orgânicos – e fiquei encantada com o modo de trabalho e com os resultados. Daquele momento em diante comecei a pesquisar sobre o assunto e a tentar entender de que forma eu poderia conhecer um pouco mais sobre o assunto e a relação com homeopatia veterinária.  Quando terminei a graduação tomei a decisão de que usaria esta terapêutica para conduzir meu trabalho: a homeopatia veterinária.

Existe um curso específico de homeopatia veterinária? Qual a diferença entre alopatia e homeopatia veterinária?

Sim, existem vários cursos tanto de formação quanto de especialização. Eu, por exemplo, fiz o curso de especialização em homeopatia veterinária no Instituto Homeopático e de Práticas Integrativas e, desde então, comecei um processo de transição da prática alopática convencional, que é o que aprendemos na universidade, para a prática da homeopatia veterinária.

Sobre a diferença entre a alopatia e a homeopatia veterinária, o que eu observo é que, na maioria das vezes, quando o tutor procura a homeopatia veterinária, ele está exausto. Ele já vem de muitas tentativas de resolução, porém sem resultados satisfatórios duradouros. Ou seja, os medicamentos alopáticos tendem a resolver pontual e momentaneamente uma situação crônica, minimizando os sintomas apresentados, entretanto tem sido cada vez mais comum o retorno desses sintomas.

Na homeopatia veterinária é possível trabalhar isso muito bem, porque o foco está no paciente, no padrão que o paciente tem de adoecimento. E isso é, sem dúvida, um recurso terapêutico fantástico para se trabalhar, inclusive, essa recidiva de sintomas.

Como começou seu trabalho com os medicamentos da homeopatia veterinária?

À medida que chegavam pacientes eu ia fazendo os atendimentos e experimentando medicamentos homeopáticos. Observava os resultados desses casos clínicos e documentava todo o processo, desde a primeira consulta, passando pelo diagnóstico, prescrição dos medicamentos em todos os casos clínicos que chegavam. Isso tudo foi me dando sustentação cada vez maior para os atendimentos seguintes.

Obviamente que nesse início eu associava as duas terapêuticas – alopatia e homeopatia – por uma questão de falta de conhecimento e falta de segurança. À medida que os resultados foram aparecendo, fui me aventurando cada vez mais na prescrição homeopática e já há alguns anos tenho total segurança de usar só homeopatia veterinária em diversas situações. 

gado no pasto e a homeopatia veterinária

Quais são as vantagens da homeopatia veterinária em relação à alopatia veterinária?

Uma das vantagens é que na homeopatia veterinária conseguimos perceber e entender o animal como um todo, através da história de vida, além de exames clínicos e complementares. Isso faz com que consigamos efetivamente a cura para as doenças curáveis e, para doenças incuráveis, consigamos um controle bastante efetivo, gerando qualidade de vida, sem os efeitos indesejados de medicamentos alopáticos, como sua toxidade, efeitos colaterais e possível dependência.

Você já mencionou, em um curso/webinário, que muitos tutores procuram a homeopatia veterinária quando já tentaram – às vezes por anos – tratamentos convencionais. Por que isso acontece? Ou seja, por que eles demoram tanto para levar seus animais para serem tratados pela homeopatia veterinária?

Por uma razão simples: é uma questão cultural. A homeopatia veterinária não está na grade de formação dos colegas veterinários, salvo algumas exceções; ela não é uma obrigatoriedade no curso. Então, o estudante se forma no curso de veterinária sem nunca ter tido uma única aula sobre homeopatia veterinária. Ou seja, culturalmente, a homeopatia veterinária não é ofertada como um recurso terapêutico viável, tornando-se distante do profissional.

Por essa razão, então, essa sugestão de tratar com homeopatia veterinária pode vir do tutor ou até do colega veterinário, mas que normalmente trata a questão assim: “Olha, já esgotamos todas os recursos alopáticos, acho que está na hora de procurarmos uma terapêutica alternativa”. É aí que entra a homeopatia veterinária.  A homeopatia veterinária raramente é vista como primeira opção, mas sempre como a última.

Então, a falta de conhecimento do médico-veterinário é o principal motivo da busca pela homeopatia vir em situações em que já se esgotaram os recursos da medicina convencional. Claro que temos algumas exceções, como tutores que se tratam com homeopatia ou têm familiares que se tratam, e buscam homeopatia veterinária antes de buscar uma terapêutica alopática. 

É por isso que diante dessas circunstâncias tão comuns, se faz necessário alinhar as expectativas entre o tutor e o veterinário homeopata.

gato consulta veterinária homeopática

O que significa exatamente “alinhar expectativas” entre o tutor e o veterinário homeopata?

Na maioria das vezes o tutor chega para o atendimento homeopático já saturado. São situações que exigiram demais do tutor, inclusive financeiramente, então ele busca uma solução para aquela condição crônica. E normalmente ele quer um resultado imediato, por exemplo, uma solução em 30 dias para uma condição patológica que já está persistindo há 3 anos na vida daquele paciente.  Por isso, é muito importante alinhar expectativas. Se isso não for feito, pode ocorrer uma frustração por parte do tutor, porque ele está a espera uma solução rápida, e não será exatamente desta forma.

Esse alinhamento é muito importante para que ele não desista da homeopatia veterinária, pra que ele não se frustre com a opção terapêutica. Também é importante para que ele continue estabelecendo uma relação de confiança com o veterinário homeopata, pautada na franqueza e clareza dos recursos que estão disponíveis e até onde é possível caminhar com essa ferramenta terapêutica.

Além disso tudo, a homeopatia veterinária é uma terapêutica muito dinâmica, que vai depender não somente da prescrição, mas também da capacidade de resposta do paciente. Quanta vitalidade o animal tem para conseguir se reorganizar organicamente diante dos estímulos homeopáticos recebidos. Então, essa conversa entre o veterinário e o tutor tem que ser clara para evitar o descrédito em relação à terapêutica e ao profissional que a oferece.

O que exatamente a homeopatia veterinária pode fazer em casos crônicos? E em casos agudos? A homeopatia serve para alergia e vômitos, por exemplo?

A homeopatia pode ser usada tanto em casos agudos quanto em casos crônicos. Então, casos agudos como os que você citou – para alergia e vômitos – assim como para diarreia, otite, insuficiência renal aguda, para cães ansiosos…enfim, são situações corriqueiras de uma clínica de homeopatia veterinária. E, sim, a homeopatia veterinária pode ser usada nesses casos com ótimos resultados.

E em casos crônicos, a homeopatia veterinária consegue manter o paciente dentro de um equilíbrio relativo em uma determinada doença e isso gera muita qualidade de vida. A homeopatia veterinária ajuda a manter o animal ativo, disposto e com condições de realizar suas necessidades básicas, como ter um sono de qualidade, se alimentar, beber água, tomar sol, se relacionar…

PDF da Embrapa traz resumo sobre o uso da homeopatia na veterinária

Gostou do tema? Quer saber mais? Acompanhe nossos artigos nesse blog. Você pode, também, se informar por meio de material disponibilizado na internet, como este PDF da Embrapa, que traz interessante resumo sobre a homeopatia veterinária.

Veja outros:

Fale com a Homeopatia Brasil

O que você achou do artigo? Deixe aqui seu comentário que retornaremos o mais rápido possível.

Quer saber mais sobre o produto Lorem Ipsum?

Nos envie uma mensagem que tiraremos suas dúvidas!

×