Ômega 3 para gestante: para que serve, qual o melhor, preço e onde comprar

Na gravidez, as gestantes que fazem consumo diário de ômega 3 podem obter diversos benefícios com o uso. Os benefícios do ômega 3 para gestante também valem para o bebê. O ômega 3 para gestante é benéfico para a formação visual e cerebral do bebê. O ômega 3 para gestante também pode reduzir as chances de a mulher enfrentar problemas psicológicos por decorrência da gravidez, tanto durante a gestação quanto após o parto.

A utilização de ômega 3 para gestante é benéfico porque o ômega 3 tem um alto desempenho positivo em diversas áreas do corpo e funções do organismo. Os exemplos são: melhora no armazenamento de energia, atuação no processo de coagulação, regulação da pressão arterial e da resposta inflamatória e alérgica do organismo.

Nesse artigo vamos esclarecer várias dúvidas relacionadas ao consumo de ômega 3 para gestantes, entre elas: Qual o melhor ômega 3 para gestante? Para que serve? Qual a dosagem ideal, o preço, onde comprar ômega 3 para gestantes? Há riscos de se consumir em excesso? Para tomar, qual melhor horário é indicado para grávidas? Quando começar a tomar?

Vamos começar vendo quais são os outros benefícios do consumo de ômega 3 para gestantes.

Benefícios do ômega 3 para gestantes

O site especializado em saúde e bem-estar Tua Saúde traz outras principais reações benéficas do uso de ômega 3 para gestantes.

  • Diminui o risco de parto prematuro, já que esse nutriente ajuda a regular as prostaglandinas, que são substâncias que têm sido associados com o parto prematuro.
  • Esse ácido graxo é um elemento fundamental na formação do cérebro e do sistema nervoso da criança, principalmente a partir do segundo trimestre de gravidez e durante os anos seguintes.
Benefícios do ômega 3 para gestantes
  • Favorecer a saúde visual do bebê, pois este nutriente fica acumulado na retina, sendo essencial para o bom desenvolvimento da visão.
  • Diminui o risco de asma no bebê, sendo especialmente indicado para as mulheres que tem esse tipo de alergia na família.
  • Diminui o risco de pré-eclâmpsia, pois possui propriedades anti-inflamatórias que ajudam a dilatar os vasos sanguíneos e melhorar a circulação.
  • Diminui o risco de depressão pós-parto, porque as mães transferem para o bebê grandes quantidades desses ácidos graxos essenciais que não são produzidos pelo organismo e precisam ser ingeridos na dieta. Níveis baixos de ômega 3 podem aumentar a tendência à depressão ou mal funcionamento cerebral.

Mas o mesmo alerta que, para obter todos esses benefícios, é indicado para grávidas o consumo diário de alimentos com ômega 3. Ou seja, o consumo isolado pode não trazer resultados tão significativos para a gestante e para o bebê. Não podendo atender essa recomendação, a gestante pode optar pela ingestão de dosagem de cápsulas de ômega 3, a partir da consulta de um médico especialista. Como a formação cerebral do recém-nascido é continua pós-parto, também é indicado que a mãe siga a suplementação de ômega 3 durante o período de amamentação.

Qual o melhor ômega 3 para gestante?

Qual o melhor ômega 3 para gestantes pode ser tanto o suplemento encontrado em cápsulas quanto provindo da própria alimentação.

+LEIA MAIS: [ENTREVISTA] Os mil dias de ouro: como ‘programar’ um bebê para ser um adulto saudável

Em cápsulas, várias farmacêuticas trabalham com a manipulação do ômega 3 para gestantes. O melhor ômega 3 para gestantes vai variar de acordo com o que o nutricionista ou médico especialista indicar para as grávidas.

Na alimentação, o ômega 3 para gestante pode ser encontrado em diversos tipos de alimentos. O portal especializado Conquiste Sua Vida, trouxe um ranking com esses alimentos. E no site Tua Saúde, é possível encontrar dicas de alimentos ricos em ômega 3 para gestantes.

Qual o melhor ômega 3 para gestante

Peixes e o ômega 3 para gestantes

Os peixes de águas frias são uma das principais fontes de ômega 3. O arenque, o salmão, o atum, a sardinha e o linguado são algumas alternativas para quem quer garantir que não falte ômega 3 no organismo. Uma dica importante: o ômega 3 está presente principalmente na pele do peixe, então se possível evite retirá-la quando for preparar a refeição.

Oleaginosas e o ômega 3 para gestantes

As oleaginosas são as castanhas, nozes, amêndoas, pistache. Elas contêm gorduras poli-insaturadas, incluindo o ômega 3. Para aproveitar ao máximo seus nutrientes e evitar que oxidem, o ideal é comprá-las com casca.

Óleos vegetais e o ômega 3 para gestantes

Os óleos vegetais, como o azeite e o óleo de canola, também são uma ótima fonte desse ácido graxo. Inclusive, o óleo de canola tem poucas gorduras saturadas e a maior quantidade de ômega 3 entre os óleos.

Sementes e o ômega 3 para gestantes

Linhaça, chia, cânhamo e outras sementes são uma excelente fonte de ômega 3. Elas também são ricas em fibras e podem ser utilizadas em receitas para almoço e jantar ou em vitaminas e iogurtes para o lanche.

Camarão e o ômega 3 para gestantes

Além dos peixes, os frutos do mar – como os camarões e outros crustáceos – também são fonte desse nutriente. O ideal é optar pelos camarões frescos.

Folhas verde escuras e o ômega 3 para gestantes

Os vegetais verdes também contêm ômega 3. Couve, brócolis e espinafre são algumas opções para quem busca o ácido graxo em fontes vegetais.

Leguminosas e o ômega 3 para gestantes

Leguminosas como feijão, soja, ervilha e grão-de-bico são outra opção de fonte de ômega 3, embora não sejam tão ricas nesse nutriente quanto as sementes ou as oleaginosas.

Para ler mais, clique aqui e aqui.

Leguminosas e o ômega 3 para gestantes

Ômega 3 para gestantes: há riscos se tomar em excesso? Quanto à dosagem, qual é indicada para grávidas

Quando o assunto é riscos na dosagem, o discurso mais prudente é a busca por um profissional na hora de receitar ômega 3 para gestante. Entretanto, o consenso clínico aponta que a dosagem diária de ômega 3 para gestante não deve ultrapassar os 3g. É fundamental levar em consideração, também, a quantidade de ômega 3 para gestante presente já no alimento da dieta habitual da mulher.

Todavia, é importante dizer que, com relação a riscos de consumo em excesso de ômega 3 para gestante não se existem estudos aprofundados sobre o tema. Portanto, o ideal é que se siga ou a recomendação médica ou consenso clínico.

Ômega 3 para gestantes: quando começar a tomar? No começo da gravidez?

Uma dúvida muito comum é quando começar a tomar ômega e para gestante, se no começo da gravidez, se de forma antecipada, se no final… O mais indicado é começar a tomar ômega 3 para gestante a partir de uma recomendação profissional.

Quanto ao período para começar, deve-se consumir ômega 3 desde o primeiro trimestre de gestação e durante todo o período de aleitamento materno, a alimentação da mãe deve conter no mínimo 300 mg de DHA em sua alimentação diária, o que corresponde a 2 colheres de azeite de linhaça por dia ou 200 gramas de peixe. Para os bebês que não são amamentados e apenas tomam mamadeira, pode ser uma boa alternativa usar fórmulas lácteas com EPA, DHA e ALA que são tipos de ômegas 3.

Qual melhor horário é indicado para grávidas tomarem ômega 3?

O melhor horário para o consumo de ômega 3 para gestante é no horário das refeições principais (café da manhã, almoço e jantar). Seja durante a refeição, com o ômega 3 já inserido na alimentação ou, no caso de suplementação manipulada em cápsula, após o término das principais refeições diárias.

Qual melhor horário é indicado para grávidas tomarem ômega 3

Qual o preço e onde comprar ômega 3 para gestantes?

Numa rápida pesquisa pela internet é possível encontrar dezenas de lugares que vendem o ômega 3, assim como é grande, também, a variedade de preços. Na Homeopatia Brasil, é impossível encontrar variedade de produtos com ômega 3 e preços a partir de R$ 48. Basta clicar aqui para ver a relação completa, os componentes e os usos mais indicados.

Receita rica em ômega 3 para gestantes

Como já mencionado, existem suplementos de ômega 3 indicados – como as cápsulas de óleo de peixe ou de óleo de algas. Mas, se quiser reforçar a dosagem de ômega 3 com uma receita rica nesse nutriente, segue dica com o aval de Tatiana Zanin.

Atum grelhado com legumes e o ômega 3 para gestantes

Ingredientes:

  • 400g de batatas
  • 4 postas de atum
  • 1 cebola roxa
  • 2 cenouras
  • 1 abobrinha
  • 2 dentes de alho
  • 1 colher de sobremesa de alcaparras
  • 1 molho de coentros frescos e lavados
  • 1/2 xícara de chá de azeite de oliva
  • 1 colher de sopa de sementes de girassol
  • Pimenta do reino à gosto

Modo de preparo:

Pré aquecer o forno a 200 ºC. Lavar as batatas e cortar em rodelas finas e colocar em uma tigela com água fria. Cortar a cebola e as cenouras em rodelas finas, amassar os alhos e reservar. Triturar as alcaparras com as folhas de coentro e o azeite (reservando 1 colher de sopa) em um processador ou liquidificador até ficar homogêneo e reservar.

Escorrer e enxugar bem as rodelas de batata e colocar em uma tigela. Acrescentar os restantes dos legumes preparados, temperando-os com 1 colher de sopa de molho de coentros. Espalhar os legumes em um tabuleiro forrado com papel alumínio ou manteiga e levar ao forno por 20 a 30 minutos. Untar uma frigideira antiaderente com 1 colher de sopa de azeite e, quando estiver bem quente, grelhar os bifes de atum por 3 minutos de cada lado.

Colocar o restante do molho de coentro por cima do atum grelhado e servir junto com os legumes assados e salpicados com as sementes de girassol.

Veja mais receitas aqui.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram