Agricultura orgânica: o que é, vantagens e principais características

Você sabe o que é agricultura orgânica e suas principais características?

agricultura orgânica

Quando falamos de agricultura orgânica, nos referimos a cultivos geralmente vindos de pequenos produtores independentes que trabalham com hortaliças, vegetais e frutas sem fazer o uso de agrotóxicos sintéticos, fertilizantes solúveis, hormônios, sulfas, aditivos e outros produtos químicos. Mas, a agricultura orgânica vai muito além de não fazer o uso de produtos químicos.

Dentro da agricultura orgânica está uma ideologia de se produzir. Para os produtores, a agricultura orgânica simboliza o equilíbrio para o meio-ambiente e pro ser humano. Fazendo com que todo um ecossistema seja respeitado dentro desse processo.

A agricultura orgânica é um processo produtivo que assegura o fornecimento de alimentos orgânicos mais saudáveis e mais saborosos. Sua produção não utiliza agrotóxicos, preserva a qualidade da água usada na irrigação e não polui o solo nem o lençol freático com substâncias químicas tóxicas.

Por utilizar sistema de manejo mínimo do solo, assegura sua estrutura e fertilidade, evitando erosões e degradação, contribuindo para promover e restaurar a biodiversidade local.

Por esse conjunto de fatores, a agricultura orgânica viabiliza a sustentabilidade da agricultura familiar e amplia a capacidade dos ecossistemas locais em prestar serviços ambientais a toda a comunidade do entorno. Para saber mais, clique aqui.

como funciona a agricultura orgânica

Sendo assim, podemos resumir os objetivos da agricultura orgânica num tripé fundamental:

  • Dar valor a propriedade familiar;
  • Respeitar o meio-ambiente e tudo aquilo que a natureza oferece;
  • Respeitar a saúde daquele que produz e daquele que consome.

Nesse artigo, você vai descobrir qual a diferença entre agricultura orgânica e a convencional; como é feita a agricultura orgânica; qual principal objetivo da agricultura orgânica; quais as vantagens da agricultura orgânica, quais as desvantagens da prática da agricultura orgânica e como é a agricultura orgânica no Brasil.

Qual diferença existe entre agricultura orgânica e a convencional?

Agora que vimos um pouco do que é agricultura orgânica, vamos entender qual diferença existe entre agricultura orgânica e a convencional.

A agricultura convencional visa a produção em larga escala. Para isso, é feito o uso, muitas vezes exagerado, de agrotóxicos e uma infinita lista de produtos químicos, pois na agricultura convencional o foco é produzir sempre em maior quantidade. A ideia é abastecer grandes supermercados e atacados.

Por outro lado, a agricultura orgânica é feita muitas vezes por produtores independentes. Produtores estes que trabalham com uma ideologia muita clara que poderia ser traduzida em “buscar a produtividade ótima e não a máxima”, ou seja, produzir com foco na qualidade e não na quantidade e, assim, fazer o cultivo respeitando a biodiversidade do solo, a água usada, aquele quem trabalha no plantio, a colheita e aquele que consome o produto.

Como é feita a agricultura orgânica?

Afinal, como é feita a agricultura orgânica? A agricultura orgânica é produzida, como já mencionado, normalmente por pequenos produtores e grupos familiares. Ao longo de todo o processo, a agricultura orgânica não usa agrotóxicos e semelhantes no seu plantio e cultivo. Na agricultura orgânica, a ideia é trabalhar o manejo mínimo de terra possível. Produzir em escala máxima não é uma intenção da agricultura orgânica. Uma vez que uma das técnicas para que se mantenha a produtividade do solo, é não “sugar” todas as propriedades do solo realizando o plantio da mesma cultura em exaustão.

diferenças entre agricultura orgânica

Na agricultura orgânica, os cultivos mais presentes são as hortaliças, vegetais, tubérculos e afins. Tudo trabalhado de forma cuidadosa. No lugar de acelerar o crescimento e o amadurecimento utilizando agrotóxicos e outros insumos químicos, na agricultura orgânica busca-se respeitar o tempo de crescimento do cultivo. Da mesma forma, o combate a pragas, doenças e outros problemas verificados nas lavouras, também é feito de forma segura, sem uso de venenos e agrotóxicos (leia mais a respeito aqui).

Qual principal objetivo da agricultura orgânica?

A resposta para a pergunta sobre qual principal objetivo da agricultura orgânica é respeitar o meio-ambiente e o ecossistema; é ter alimentos sendo produzidos com maior teor nutritivo, evitando os químicos para que os consumidores não consumam o famigerado “veneno na mesa”.

O respeito ao meio-ambiente se dá por meio do respeito à biodiversidade do solo, trabalhando sem poluir a água, a terra e o ar e, claro, sem afetar a saúde daqueles que produzem. Essa somatória é o que se deseja em um ecossistema equilibrado, objetivo final da agricultura orgânica.

Quais as vantagens, desvantagens da prática da agricultura orgânica?

vantagens e desvantagens da agricultura orgânica

Quais as vantagens, desvantagens da prática da agricultura orgânica? Obter um alimento saudável, sem uso de agrotóxicos na produção, é uma das principais vantagens da agricultura orgânica. Meio ambiente respeitado com água limpa e solo fértil é outra. Proporcionar ao trabalhador uma atividade sem riscos de contaminação por veneno por exposição a produtos químicos é outra vantagem importante.

A desvantagem da agricultura orgânica em comparação com a agricultura convencional é o menor volume de produção.  Entretanto, já começam a surgir no cenário do agronegócio fatores que podem mudar essa realidade. É isso que apresenta o artigo da AgroLink. Confira:

“A agricultura orgânica está evoluindo ao ponto em que a produção em grande escala começa a ser possível no Brasil”, de acordo com a P&D da Rizoma Agro, Ana Clara Rocha.

Segundo a Associação de Promoção dos Orgânicos (Organis), em 2020, a venda de produtos orgânicos teve crescimento de mais de 50% no Brasil, que vem se consolidando como um grande produtor e exportador de alimentos deste tipo”.

No mesmo artigo, Ana Clara Rocha fala da evolução dos orgânicos.

“No começo da produção orgânica era tudo muito difícil e limitado em termos de tecnologia de produção e conhecimento. No entanto, com o aumento da disponibilidade de tecnologias, já é possível mapear e prever problemas pontuais e se antever em relação a problemas potenciais. Opções de produtos biológicos, diferentes tipos de adubos (nutrição) e número de ferramentas têm se expandido.  Ainda existem limitações, mas o setor tem sinalizado positivamente que a demanda existe e a oferta está aumentando aos poucos com o uso de tecnologias e novos estudos.”

como é a agricultura orgânica

Para conferir o artigo que aborda a evolução dos orgânicos na íntegra, veja aqui.

Mas esse crescimento não foi repentino. Os questionamentos em torno da agricultura convencional começaram a ser levantados há muito tempo. O intenso mal que algumas práticas agrícolas fizeram ao meio-ambiente ativou um sinal de alerta em profissionais e consequentemente na população que paga esse preço e tem sua saúde também colocada em risco.

Matéria especial do G1 aponta que a agricultura orgânica se encontra em grande estágio de desenvolvimento. O levantamento da pesquisadora da Embrapa Meio Ambiente, Lucimar Santiago de Abreu, indica que já são mais de 72,9 milhões de hectares de área cultivada, tendo alcançado em 2019 um mercado de 106,4 bilhões de euros, sendo os maiores níveis já registrados.

Como é a agricultura orgânica no Brasil?

E como é a agricultura orgânica no Brasil? Em nosso país, a agricultura orgânica é uma bandeira que cresce exponencialmente. Segundo o MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), em 2017 eram 17.075 registros de entidades produtoras de orgânicos no país, das quais cerca de 70% dos produtores são de agricultura familiar. Um crescimento importante se comparado com os dados de 2013, quando eram apenas 6.700 registros.

O censo do setor de 2006 mostra ainda que a agricultura familiar participava com 30% do valor bruto da produção agrícola e agropecuária no Brasil, o que representava em torno de R$ 12 bilhões, segundo dados do ministério. Em 2019 esse número aumentou, fazendo com que os produtores orgânicos chegassem a 22 mil.

como funciona a agricultura orgânica no brasil

Mundialmente o mercado da agricultura orgânica já movimento 6 bilhões de reais. No Brasil, ainda muito dependente da agricultura convencional, a população esbarra no preço dos produtos orgânicos, ainda mais altos do que os dos oriundos da agricultura convencional. Uma pessoa pode gastar até R$ 300 mensais somente com orgânicos.

LEIA MAIS: O que é adubo orgânico? Quais são os tipos de adubo orgânico e qual o preço?

A agricultura orgânica e o MST

No Brasil é impossível falar de agricultura orgânica sem citar o MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra). Deixando a parte o fato de ter uma forte carga política, não é possível desconsiderar que o movimento, que completa esse ano 38 anos de existência, é um dos maiores produtores de agricultura orgânica do país.

“A maneira de trabalhar a terra e repensar as conexões entre campo, ser humano e cidade integra o pensamento adotado oficialmente pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, o MST, desde 2007. A redistribuição de propriedade é algo central, mas nós assumimos como produtores de comida e passamos a aprofundar experiências agroecológicas que eram mais isoladas. É um modo de produção que nos permite repensar a vida. Produções orgânicas ou agroecológicas, quando praticadas por agricultores familiares, não são só sustentáveis, economicamente viáveis e socialmente justas, como tendem a estreitar os laços entre produtor e consumidor que a industrialização afrouxa”, disse Ana Chã, do coletivo de cultura do movimento.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram