Óleo de coco para candidíase: como usar e como passar nas partes íntimas

Desde já é possível adiantar que usar óleo de coco para candidíase é um modo eficiente de tratar desse problema. Mas antes de virmos detalhes sobre o tratamento, é importante saber do que se trata esse problema que afeta cerca de 75% das mulheres.

A candidíase é uma infecção causada pelo crescimento em excesso do fungo Candida albicans na região genital, considerado como um tipo de fungo que é normal nessa região, porém há chances de se desenvolver por causa do enfraquecimento do sistema imunológico.

Na medida que o tempo passa, os fungos ficam mais resistentes a drogas disponíveis para tratamento dessas infecções. E é por isso que o óleo de coco para candidíase tem se tornado uma boa opção.  

Estudos revelam que diversas substâncias provenientes de plantas desempenham uma atividade fungicida contra a Candida.

O óleo de coco é um alimento rico em ácido láurico (presente em alta concentração no leite humano) e caprílico (presente no leite humano e possui ação microbicida no óleo de coco) com potente ação antifúngica e antimicrobiana, que ajuda a combater a candidíase genital. Além disso, o óleo de coco trata fungos nocivos no local e por ter uma ação antioxidante muito forte, mantém o Ph da vagina em equilíbrio, o que também evita infecções.

+LEIA MAIS: Óleo de coco para cabelo: tratamento cientificamente comprovado

Nesse artigo vamos ver como usar o óleo de coco para candidíase? É só passar nas partes íntimas? Como acabar com a candidíase urgente, o que mais é essencial para manter a saúde da vagina e como evitar a candidíase.

Como usar óleo de coco para candidíase? É só passar nas partes íntimas?

O óleo de coco para candidíase é uma das formas mais eficazes de tratamento, não só por ter excelentes propriedades no combate da cândida, como também em sua praticidade. Mas para tirar o melhor proveito do óleo de coco para candidíase, é necessário que se estabeleça um tratamento intenso diariamente, pois ele age formando uma camada protetora contra fungos e evitando infecções vaginais.

Como usar óleo de coco para candidíase? É só passar nas partes íntimas

Caso queira usar o óleo de coco para candidíase, coloque o líquido em uma forma de gelo e leve à geladeira até solidificar. No momento em que for dormir, retire da forminha e corte um pedaço pequeno, similar a um supositório. Deite-se e introduza o bálsamo em sua vagina, deixando seus princípios ativos agirem durante a noite. Continue nesse mesmo ritual por algumas noites e veja os resultados que o óleo de coco para candidíase irá lhe proporcionar.

+LEIA MAIS: Você sabia que óleo de coco reduz o mau hálito?

O óleo de coco para candidíase também é recomendado como tratamento preventivo. Logo depois do banho, aplique uma leve camada do óleo de coco para candidíase nas regiões da vulva, ânus e períneo.

O uso diário de óleo de coco para candidíase vai ajudar a prevenir fungos, maus odores, e ainda fissuras e irritações, hidratando e lubrificando esta região tão delicada. O site Terra trouxe artigo especial a respeito. Veja mais aqui.

Mas lembre-se, de antes de usar óleo de coco para candidíase, faça um teste simples, aplicando uma pequena porção na pele e observe por alguns minutos se ocorre alguma reação. Assim, saberá se tem alergia ao óleo de coco para candidíase e poderá evitar problemas ainda maiores, embora seja rara essa ocorrência.  Leia mais clicando aqui.

Óleo de coco para candidíase: como acabar com candidíase urgente?

Coceiras intermináveis, inchaço na região, corrimento, bem como fissuras na parede vaginal, provocadas justamente pelo ressecamento da área. O óleo de coco para candidíase é recomendado, também, para acabar com candidíase urgente. Mas é recomendável, claro, a consulta a um médico, para um diagnóstico mais preciso. 

+LEIA MAIS: Óleo de coco é hidratante para a pele. Aprenda a fazer o seu

Como já dito, o óleo de coco para candidíase deixa a área lubrificada naturalmente, sem o uso de nenhuma outra substância, o que simplifica o tratamento.

Óleo de coco para candidíase como acabar com candidíase urgente

A farmacologista Jackeline Alecrim indica como usar o óleo de coco para candidíase. Segundo ela, usar o óleo de coco para candidíase “favorece a recuperação mais rápida dessa infecção porque ela é causada por algum desequilíbrio da área, seja por fatores internos, como TPM, menstruação, uso de antibióticos, diabetes, consumo excessivo de açúcar, ou fatores externos, como uso de roupa íntima ou calça jeans, muito justas, que não deixam a  região respirar. Tudo que deixe a região muito quente e muito úmida propicia o crescimento excessivo da colônia fúngica do local e é justamente aí que o óleo de coco para candidíase age, pois ele ajuda a reequilibrar região evitando a proliferação da colônia fúngica”.

Óleo de coco para candidíase: o que mais é essencial para manter a saúde da vagina?

Não basta redobrar os cuidados com a vagina apenas quando há problemas infecciosos ou até mais grave. É essencial manter sempre a atenção na região mais delicada do corpo feminino e dicas são sempre valiosas nesses casos.

No site Tua Saúde é possível encontrar muitas dicas sobre esse tipo de cuidado. Listamos abaixo algumas delas, para ajudar você a manter a saúde esssencial da vagina, não só contra a candidíase e outras doenças, mas também para se sentir melhor.

Óleo de coco para candidíase – Não ficar com roupa molhada

O fungo da candidíase cresce em ambientes úmidos e quentes e a região íntima é propícia para o crescimento desse fungo. Ao ir à praia, piscina, sauna ou usar uma banheira é importante trocar a roupa íntima, o biquíni ou o maiô o mais rápido possível para evitar que a região íntima fique mais úmida e quente e, assim, evitar a multiplicação da Candida albicans e o aparecimento da candidíase.

Óleo de coco para candidíase – Usar calcinha e roupas adequadas

O tipo de material da calcinha como lycra, renda, microfibra ou elastano pode causar irritação ou alergia, aumento da transpiração e abafamento da região íntima, o que pode levar à alteração do pH vaginal e desregulação da flora bacteriana, aumentando o risco de desenvolver candidíase. Por isso, é recomendado o uso de calcinhas de algodão e roupas leves ou folgadas, pois permitem maior ventilação da pele e diminuem a transpiração da região íntima.

Óleo de coco para candidíase – Usar calcinha e roupas adequadas

Óleo de coco para candidíase – Manter higiene íntima adequada 

Manter a higiene da região íntima adequada ajuda a manter o equilíbrio da flora bacteriana vaginal e a evitar a proliferação do fungo da candidíase. O ideal é usar sabonete de pH neutro, água e lavar somente a parte externa da vagina com os dedos e com movimentos suaves. 

Óleo de coco para candidíase – Dormir sem calcinha

Dormir sem calcinha é uma ótima opção para ajudar a prevenir a candidíase, pois a região íntima fica menos abafada, mais ventilada e menos úmida, dificultando a proliferação do fungo causador da candidíase que necessita de ambiente úmido e quente para proliferar. 

Além disso, dormir sem calcinha ajuda a controlar o pH vaginal, reduz o corrimento e o excesso de suor e melhora a circulação sanguínea vaginal.

Óleo de coco para candidíase – Evitar o uso de desodorante íntimo

O desodorante íntimo é usado para aumentar a sensação de frescor, mas pode causar irritação, alergia e alterar a flora e o pH vaginal, aumentando o risco de desenvolver candidíase. Além disso, o uso de desodorante íntimo pode mascarar a mudança de cheiro que pode ocorrer em casos de doenças como infecções vaginais, dificultando sua identificação.

Óleo de coco para candidíase – Evitar duchas íntimas

O uso da ducha íntima, em que se lava dentro do canal vaginal, é relativamente comum entre as mulheres, mas pode aumentar o risco de desenvolver candidíase. Isto ocorre porque a ducha íntima destrói a flora vaginal, causando o desequilíbrio de fungos e bactérias presentes naturalmente na vagina e, por isso, aumenta as chances de aparecimento da candidíase.  

Além disso, a ducha íntima destrói a mucosa e altera o pH da vagina, o que propicia o crescimento do fungo da candidíase.

Óleo de coco para candidíase – Evitar absorventes diários

Os absorventes diários geralmente são usados para manter a calcinha seca e limpa ao longo do dia, no entanto, o uso diário pode abafar a região íntima deixando-a mais úmida e quente, o que favorece o crescimento do fungo que causa a candidíase.

Óleo de coco para candidíase – Evitar absorventes diários

Óleo de coco para candidíase – Evitar lenço umedecido

O lenço umedecido, apesar de muito prático, pode causar irritação ou alergia na região íntima, levando ao descontrole do pH vaginal e da flora bacteriana, o que pode causar multiplicação do fungo da candidíase.

Óleo de coco para candidíase – Lavar a roupa íntima corretamente 

Os sabões com corantes ou com perfumes possuem muitas substâncias químicas que podem irritar ou causar alergias na região íntima. Lavar a calcinha corretamente, com sabão para roupa íntima, não misturar a roupa íntima com outras roupas na máquina de lavar e secar em ambiente arejado ou pendurada ao sol, também são cuidados importantes para evitar o crescimento de micro-organismos na calcinha.

Óleo de coco para candidíase – Diminuir o consumo de açúcar e carboidratos 

Os alimentos como pão, queijo, chocolate, bolos e doces, por exemplo, devem ser evitados ou o consumo diminuído quando se tem candidíase, pois esses alimentos aumentam a quantidade de açúcar no sangue, deixam o corpo mais ácido e levam ao descontrole do pH vaginal, favorecendo a proliferação da Candida albicans e dificultando o tratamento da candidíase.

Óleo de coco para candidíase – Beber chás que fortalecem o sistema imune  

Uma forma de prevenir a candidíase é fortalecer o sistema imunológico com o uso de plantas medicinais como a equinácea ou alcaçuz, por exemplo, utilizadas na forma de chás e tomados regularmente. 

Veja mais informações clicando aqui.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram