A história da homeopatia no Brasil

Antes de falarmos sobre o surgimento da homeopatia no Brasil, precisamos entender a sua origem embrionária pelo mundo. A homeopatia é uma ciência desenvolvida pelo médico alemão Samuel Hahnemann, no Século XVIII. Naquela época, os remédios utilizados proporcionavam mais danos do que benefícios e Hahnemann não se conformava com isso. Ele iniciou, então, uma pesquisa farmacológica em busca de medicamentos que promovessem a cura sem prejudicar o paciente. Em sua obra “Organon da Arte de Curar”, uma espécie de código da homeopatia, ele deixa claro esse desejo: “O mais alto ideal da cura é o rápido, suave e permanente restabelecimento da saúde… pelo caminho mais curto, seguro e menos prejudicial”. Hahnemann desenvolveu sua ciência de forma experimental, na busca do conhecimento do comportamento do organismo na presença das substâncias. Durante a experimentação, percebeu que poderia reduzir as doses até ínfimas quantidades, e ainda assim, o poder terapêutico da substância se fazia presente.

O médico estabeleceu, também, como pilar central da homeopatia, a Lei da Semelhança, segundo a qual substâncias que são capazes de desencadear num indivíduo saudável um conjunto de sinais e sintomas, podem curar estes sintomas se forem aplicadas corretamente em um indivíduo doente, ideia anteriormente defendida pelo pai da medicina, Hipócrates.

Nesse artigo, vamos fazer um breve passeio histórico sobre algumas curiosidades a respeito da homeopatia como, por exemplo, quem introduziu a homeopatia no Brasil? Como chegou ao Brasil? Quanto foi utilizada a homeopatia no Brasil pela primeira vez? Sabia que existe o Dia da Homeopatia no Brasil? Como funciona a homeopatia? O que a ciência diz sobre? E a OMS? Quantas pessoas usam homeopatia no Brasil e no mundo? E um pouco sobre homeopatia e legislação.

Quem introduziu a homeopatia no Brasil? Como chegou ao Brasil?

Quem introduziu a homeopatia no Brasil? Como chegou ao Brasil

No Brasil, a homeopatia foi trazida pelo francês Benoît Jules Mure, em 1940. Como revela o trecho da importante obra sobre homeopatia escrita pelo médico homeopata Paulo Rosenbaum, “Homeopatia sob medida”:

“A homeopatia foi oficialmente introduzida no Brasil por um discípulo direto de Samuel Hahnemann, o francês Benoît Jules Mure (1809-1858). Ele chegou ao país depois de realizar uma peregrinação na Europa, onde difundiu e divulgou os princípios da então nova arte médica. Palermo, Paris, Cairo e Malta estiveram em seu roteiro de propaganda homeopática. Quando desembarcou no Rio de Janeiro, a bordo da barca francesa Eole, em novembro de 1840, Mure estava com 31 anos de idade e repleto de projetos. Sua história repete a de muitos outros: recuperava-se de uma tuberculose pulmonar. A moléstia o acometeu bem jovem e como tantos portadores de tísica, foi desenganado depois de uma temporada rodando pelos médicos e clínicas parisienses. Mure submeteu-se ao tratamento homeopático ministrado por Sebastião Des Guidi, também discípulo de Hahnemann e introdutor da homeopatia na França. Mure recuperou-se. Em 21 de novembro de 1840 desembarcava no Rio de Janeiro o médico francês Benoît Mure, que se tornaria o introdutor da homeopatia no Brasil, chegando a dispor de sua fortuna pessoal para difundir a medicina e direcioná-la para o tratamento de escravos e dos “excluídos pela sociedade.”

Oito anos após sua chegada e todo o processo de introdução, Mure deixa o Brasil. Partiu deixando a missão cumprida, tendo implantado ambulatórios populares no Brasil império. Cidades como Rio de Janeiro-RJ e Salvador-BA foram as principais, tendo diversos ambulatórios gratuitos, ajudando assim a difundir a homeopatia no Brasil. É importante destacar também que o pensamento de Mure e sua vontade de criar uma cultura de homeopatia no Brasil tinha também o viés social. Os mais pobres eram aqueles que não tinham condições de acesso à medicina tradicional. Mure também foi quem introduziu a ideia de formação de um sistema de homeopatia forte, pois influenciou diversos profissionais a se aprofundarem e se especializarem na área.

Homeopatia no Brasil: Homeopatia e legislação

Homeopatia no Brasil: Homeopatia e legislação

Quase 200 anos se passaram e hoje a homeopatia no Brasil é uma prática medicinal popular. Tendo seu reconhecimento, inclusive, pela legislação.

Quando se fala de homeopatia e legislação, é importante dizer que três atos importantes marcam a trajetória da homeopatia no Brasil. Em 1973, foi criada a lei n° 5.991, que incluiu a farmácia homeopática na legislação. Em 1976, foi criada a lei n° 6.360, que incluiu os medicamentos homeopáticos no sistema de Vigilância Sanitária. Em 1980, aprova-se a medicina homeopata como especialidade médica pelo Conselho Federal de Medicina.

Quando foi utilizada a homeopatia no Brasil pela primeira vez?

Os primeiros registros de uso da homeopatia no Brasil foram em 1942. Dois anos após a chegada de Mure. Em Santa Catarina, Mure implantou com um colegiado de profissionais, uma cena de homeopata no Brasil, como conta o trecho de “Homeopatia sob medida”:

“O introdutor da homeopatia no Brasil, influenciado pelas ideias socialistas de Saint Fourier e Jacotot, funda em 1842 uma colônia societária falansteriana, em Santa Catarina, na península formada pelo Rio São Francisco, denominada de Colônia Societária do Sahy, junto com a Escola Suplementar de Medicina e o Instituto Homeopático do Sahy. Ali se instala um dispensário de medicamentos, um centro de ensino com ambulatório e uma comissão de correspondência e redação.”

Posteriormente vieram os ambulatórios populares que ganharam destaque no Rio de Janeiro-RJ e em Salvador-BA.

O Dia da Homeopatia no Brasil

O Dia da Homeopatia no Brasil foi instituído e carrega a data da chegada de Dr. Benoit Jules Mure ao Brasil: 21 de novembro.

A importância da comemoração do dia da homeopatia no Brasil se dá por toda luta de diversos profissionais durante várias décadas para levá-la ao conhecimento popular. Outro ponto interessante de se reservar uma data para comemorar a homeopatia é que, durante um longo período, ela foi a medicina de acesso aos mais pobres. Os ambulatórios homeopáticos gratuitos se espalharam pelo Brasil ainda no século XIX, possibilitando que muitos tivessem acesso ao tratamento.

O dia da homeopatia no Brasil

Essa conquista teve início em 1980, quando a homeopatia foi reconhecida como especialidade médica pelo Conselho Federal de Medicina. No mesmo ano foi fundada a Associação Médica Homeopática Brasileira (AMHB).

Quantas pessoas usam homeopatia no Brasil e no mundo?

No Brasil, o recorte significativo que demonstra a grande procura pelo tratamento homeopático vem do relatório do governo nacional que apontou que, somente em 2016, foram realizados 13.500 atendimentos homeopáticos em 340 postos espalhados por 259 localidades. Outro demonstrativo do poder da medicina homeopata é que São Paulo-SP aprovou em 2017 uma lei que estabelece a criação do Serviço de Atendimento Homeopático nos hospitais municipais.

Quando falamos em proporções mundiais, a estimativa de quantas pessoas usam passa dos 500 milhões, algo em torno de 7% da população. O relatório da OMS (Organização mundial da Saúde) também aponta que, segundo o último estudo, de 2019, a homeopatia está presente em 100 países.

+LEIA MAIS: O que é Homeopatia e para que serve?

Homeopatia no Brasil: como funciona e o que a ciência diz sobre

A medicina homeopática funciona como qualquer outra terapêutica que obedeça aos princípios da biologia. A doença é uma perturbação da energia vital e a medicina homeopática restabelece o equilíbrio do organismo, por meio de uma ação sutil, que promove a autocura.

A medicina homeopática utiliza medicamentos diluídos capazes de promover a harmonia e o equilíbrio da energia vital do organismo. Esses medicamentos fazem uso de uma quantidade mínima de substâncias. Está provado cientificamente que os modelos biológicos – seres humanos, animais e o sistema solo-planta – respondem a estímulos micro, como as quantidades ínfimas de substâncias utilizadas nos medicamentos homeopáticos. E essas substâncias são capazes de promover um realinhamento, um ajuste desse modelo biológico.

Homeopatia no Brasil como funciona e o que a ciência diz sobre

Os medicamentos homeopáticos são produtos preparados a partir de substâncias extraídas da natureza – mineral, vegetal ou animal – e podem, também, ter origem sintética. Os medicamentos homeopáticos oferecem um tratamento menos agressivo que atua no organismo do indivíduo como um todo e funciona por meio de estímulos sutis e discretos para que o organismo busque o caminho natural de cura e saúde.

Décadas de estudos e descobertas depois, milhares de novos medicamentos homeopáticos foram elaborados, com o mesmo princípio, e estão à disposição dos pacientes.

A homeopatia no Brasil e no mundo funciona e foi desenvolvida para tratar doentes em sua totalidade e pode ser utilizada para todos os pacientes, independente da doença. Milhares de depoimentos de pacientes que se beneficiaram do uso da homeopatia encontram ressonância em inúmeras pesquisas científicas realizadas por respeitados estudiosos da área da saúde, demonstrando como funciona a homeopatia de maneira clara. Entre esses cientistas está a renomada médica veterinária homeopata, pós-doutorada, Leoni Villano Bonamin, que foi presidente (2002-2008) e vice-presidente (2008-2014) do GIRI (Groupe International de Recherche sur l´Infinitésimal).

+LEIA MAIS – Cientistas afirmam: Homeopatia funciona.

A OMS e a homeopatia no Brasil e no mundo

A homeopatia é reconhecida e indicada pela OMS. Segundo a organização, a prática homeopática encaixa-se no modelo de terapias protegidas, as quaiis podem ser ensinadas e aplicadas dentro da tradição de cada país membro. A entidade entende a homeopatia como uma medicina alternativa e complementar na prevenção de agravos, promoção e recuperação da saúde.

Leia mais sobre a OMS e a homeopatia aqui.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram